Já passaram dez anos desde que as primeiras crianças severenses pisaram o Estádio Municipal para dar os primeiros toque nas bola. Naquele altura, dois jovens severenses, Isaque Costa e André Martins, tinham um sonho e tiveram a coragem de lutar para que esse se tornasse real. E assim foi. Uma década depois a escola é um exemplo em toda a região e conta com mais de cem atletas inscritos. O Jornal Beira Vouga foi ao aniversário e esteve à conversa com os diretores que confessam nunca ter esperado chegar tão longe. De olhos postos no futuro garantem que o melhor ainda está para vir. Há novos projeto a ser preparados.

Dez anos depois, olhamos para trás e recordamos como tudo começou. “Ambos tiramos a licenciatura em desporto, variante treino desportivo de alto rendimento, vertente futebol. Um curso que foi em grande parte direcionado para a área de futebol e cuja paixão por esta modalidade já era antiga. Mesmo antes de terminarmos o curso, comentamos, entre nós, que uma das lacunas em Sever do Vouga era a não existência de formação desportiva na área do futebol. Então esta nossa paixão pela modalidade, aliado ao facto de querermos inovar e dar um ensino de qualidade aos nossas jovens e também ao facto de haver um projecto para o Estádio Municipal ser relvado impulsionou a criação desta escola”, recorda Isaque Costa.

Entretanto passou-se uma década de trabalho e, de desafio em desafio, a escola é hoje um projeto sólido e em franco crescimento. “O crescimento da escola foi sustentado em muito trabalho de uma equipa enorme de treinadores, diretores, familiares, amigos, encarregados de educação e atletas. Ao longo destes 10 anos tivemos experiências fantásticas, conhecemos pessoas incríveis e os momentos positivos foram amplamente superiores aos negativos”, resume André Martins confessando que os resultados são muito recompensadores. “Nunca pensamos no primeiro dia de treinos termos tantas crianças e embora ambiciosos nunca poderíamos prever que passados 10 anos a escola contasse com mais de 120 jovens, 16 diretores, 9 treinadores, 5 equipas federadas e mais 2 equipas não federadas”, refere.

Leia a notícia na integra na edição impressa do Jornal Beira Vouga