As contas da campanha 2018 da Mirtilusa já estão fechadas. Desta vez, os números finais não corresponderam às expectativas. A mosca susuki, uma praga agrícola, tramou a campanha. Nem tudo são más notícias, este ano a Mirtilusa testou pela primeira vez a câmara de atmosfera controlada, foram feitos testes e os resultados são positivos. A partir de agora, a vida do mirtilo será mais longa, sem a qualidade ser afetada.

Esta campanha foi marcada por a chegada de uma inovação que vem prolongar a vida do mirtilo. Falamos de uma câmara atmosfera controlada que resulta de uma candidatura que a Mirtilusa fez à ADRIMAG. “Os resultados são animadores, a câmara tem condições para ter 25 a 30 toneladas de fruto. Com este equipamento podemos prolongar a vida do mirtilo cerca de dois meses”. Qualidade máxima continua a ser o lema desta associação de produtores que trabalha com mais de 170 produtores de toda a região.

Leia a notícia na integra na edição impressa no Jornal Beira Vouga