A. Silva Matos Metalomecânica está assinalar 38 anos. Um percurso sólido marcado por um crescimento sustentável ao longo dos anos. Hoje, a empresa é uma referência a nível internacional e continua com o mesmo rigor e vontade de inovar. Formação e investigação fazem parte da ideologia desta empresa que tem levado o nome de Sever do Vouga mais longe. O Beira Vouga foi visitar a A. Silva Matos Metalomecânica e dá conta do ponto da situação da empresa e dos projetos para o futuro.

Atualmente, a A. Silva Matos Metalomecânica exporta cerca de 80% do seu volume de negócios, para mais de 60 países. Está em franco crescimento. Como relata Cláudia Matos Pinheiro, Presidente do Conselho de Administração, “no último meio ano a nossa equipa cresceu cerca de 20%. No entanto, para fazer face aos projetos que temos em carteira, temos necessidade de mais 25 pessoas para área operacional. Em paralelo, o recrutamento de engenheiros mecânicos é também uma necessidade continua”, destaca, acrescentando que há vagas para trabalhar na sede, no Vale da Anta – Silva Escura, e na unidade industrial em Aveiro, na Zona Industrial da Taboeira.

A A. Silva Matos Metalomecânica tem recebido projetos tecnicamente cada vez mais desafiantes o que implica uma equipa diversificada e altamente qualificada. Exemplos destes projetos são, nomeadamente, o fornecimento de um equipamento para transporte e movimentação de um painel que será instalado no satélite Euclides, que se insere numa das missões da Agência Espacial Europeia; um equipamento para o instituto de investigação Max Planck Institute Für Plasmaphysik, na Alemanha, em curso, entre muitos outros. “Este recrutamento pretende fazer face ao incremento da nossa atividade, bem como dar resposta aos projetos cada vez mais exigentes, do ponto de vista técnico, que nos encontramos a desenvolver”, acrescenta.

Leia a notícia na integra na edição impressa do Jornal Beira Vouga