Já fumegam as chouriças assadas na brasa e o cheirinho embala mais um cortejo. É assim há muitos anos. Para Filipe Nunes já são vinte e três. Veste-se de pastor com o orgulho de quem não deixa morrer a tradição que conhece desde que se lembra. “Faz bem a toda a gente, principalmente aos forasteiros que nos vêm visitar uma vez por ano. A iniciativa vale pelo cortejo, vale pelas oferendas e vale pelo teatro em si, vale, sobretudo, pelo convívio”, refere o participante que garante que, o seu papel já o sabe de cor. “Já são muitos anos, já não preciso de treinar muito”, brinca. Recebeu a tradição dos mais velhos e agora é a sua vez de a passar aos mais pequenos. “Este cortejo junta as diversa classes etárias. Vão entrando pessoas. Temos um pastor com 85 anos e outro com apenas 12 que participa com todo gosto e isso dá-nos ânimo para continuar”, sublinhou.

Leia a notícia na integra na edição impressa do Jornal Beira Vouga.

A Severi vai estrear no próximo dia 27 de Janeiro, pelas 21h30, no Centro das Artes e do Espectáculo de Sever do Vouga a peça “Há Fantasmas na BelaVista”, uma comédia que vai levar onze severenses ao palco, naturais de todas as freguesias do concelho. Esta é uma produção “made in Sever do Vouga”. Figurinos, cenários, imagem... tudo leva cunho severense. Trata-se de uma comédia, encenada por Helena Briga Nogueira que tem como principal objectivo aproximar os severenses do teatro e que é também uma homenagem a um dos símbolos do concelho: a Pensão Bela Vista.

Desde Setembro, todos os sábados, a rotina é mesma: É dia de ensaios. Muitas horas depois, o resultado pode ser conhecido já no próximo dia 27 de Janeiro. “Os severenses podem esperar uma peça recheada de actores bem conhecidos da terra. Podem também esperar um momento de boa disposição, em que se possam rir e esquecer a rotina do dia a dia”, refere Gonçalo Reis, dirigente e um dos onze severenses que irá subir ao palco. O actor vai vestir o papel de Chichas, o protagonista da história.

O “Wi-Fi de SeVER” é um projecto da Câmara Municipal que está a ser instalado e deve estar em funcionamento até ao final do mês. Os severenses vão poder aceder à internet gratuitamente em vários pontos do concelho. Todas as freguesias vão ter, pelo menos, um ponto de acesso. Mas este projecto vai mais além, como explica Elisabete Henriques, em declarações ao Jornal Beira Vouga, esta será uma ferramenta para potenciar o território.

O Wi-Fi de SeVER” será uma mais valia importante para o concelho. Não só porque dará a oportunidade de as pessoas poderem aceder gratuitamente à Internet em vários pontos do concelho, mas, também porque irá contribuir para promover Sever do Vouga”, refere a vereadora que acrescenta que este programa contempla uma aplicação onde os visitantes vão obter várias informações do concelho. O que visitar, que restaurantes disponíveis, quais as ofertas culturais para determinada data. A aplicação responde a estas e outras questões.

Largo do Município, Parque Urbano, Parque Geriátrico, Espaço Severi, Ecopista e Praia Fluvial. Todos vão ter Wi-Fi, mas há mais. Todas as freguesias vão ter pelo menos um local de acesso. “Essa foi uma das nossas preocupações, contemplar todas as freguesias com este projecto”, sublinhou a vereadora responsável.

Leia a notícia na integra na edição impressa do Jornal Beira Vouga

A Banda União Musical Pessegueirense promove, no próximo dia 28 de Janeiro, pelas 15h30, no Auditório do Centro Social de Pessegueiro do Vouga, o Concerto de Ano Novo. Este ano o concerto realiza-se mais tarde do que o habitual, por dificuldade de agenda da BUMP. A entrada é livre.

Leia a notícia na integra na edição impressa do Jornal Beia Vouga.

Sara Dias, no âmbito da Prova de Aptidão Profissional, no ano lectivo 2016-2017, criou um carro de higiene destinado à utilização em contexto de apoio à 3ª idade, ou ainda na assistência de alunos com necessidades educativas especiais. O veículo foi adotado pela Fundação Bernardo Barbosa de Quadros. A entrega foi promovida pelo Agrupamento de Escolas, recentemente. Um exemplo, entre outros, que prova que o ensino pode fazer a diferença na comunidade.

A mãe de Sara trabalha num Centro de Dia, o que a fez conhecedora e sensível ao dia-a-dia dos seus utentes. Por isso mesmo, na hora de decidir que produto criar para o projecto final do seu curso, não hesitou e avançou para a criação deste carrinho. Uma visão solidária que está agora ao serviço dos que precisam “Sensibilizada para a necessidade material de adaptar ou recriar um veículo de apoio à higiene, a aluna finalista do Curso Profissional de Técnico de Produção Metalomecânica da Escola Secundária de Sever do Vouga, começou por fazer o projecto do veículo, usando o programa de desenho AUTOCAD, mediante uma observação atenta das reais necessidades dos assistentes de saúde, no tratamento dos utentes idosos, em matéria de higiene diária, garantindo acomodação, transporte e manuseamento de materiais de uso frequente nesta tarefa. Depois do projecto concluído, a construção foi tomando lugar ao longo do ano lectivo, com recurso a materiais generosamente cedidos por empresas do concelho”, referiu Ana Cardoso, directora do curso que sublinhou a dedicação e o empenho da formanda, assim como a qualidade do produto final, destacando a sua visão prática e a prioridade demonstrada em atender a necessidades reais da comunidade, um aspecto que complementa positivamente a formação no contexto do Ensino Profissional.

Leia a notícia na integra na edição impressa do Jornal Beira Vouga.