Sever do Vouga e Albergaria-a-Velha foram distinguidos com o galardão “Município Amigo do Desporto”. Sever do Vouga recebe a distinção pelo segundo ano consecutivo e Albergaria-a-Velha pelo terceiro. No distrito de Aveiro são dez os concelhos com a distinção, no país somam-se 88. A cerimónia decorreu no passado dia 29 de Novembro, numa iniciativa que decorreu em Rio Grande, inserida Congresso Nacional de Gestão de Desporto, promovido pela Associação Portuguesa de Gestão de Desporto.

Esta distinção vêm reconhecer o trabalho das autarquias na promoção do desporto. Atribuído pela plataforma Cidade Social esta distinção vêm reconhecer o trabalho das autarquias na promoção do desporto.

Tendo em conta que o desporto e a atividade física são fatores de desenvolvimento do território e de melhoria da qualidade de vida da sua população, devendo ser reconhecidas as boas práticas, no sentido de as partilhar, potenciando a prática regular de atividade física e o desenvolvimento desportivo português. Com este programa, pretende-se criar e dinamizar um observatório do desporto municipal.

Leia a notícia na integra na edição impressa do Jornal Beira Vouga

Já é Natal em Águeda que não conta com um, mas com dois pais natal especiais

Que Águeda tem um maior pai Natal do mundo isso já sabemos, mas agora, há uma pequena grande novidade. O gigante passa a ter a companhia de um pai Natal minúsculo que cabe no buraco de uma agulha. É isso mesmo, no Largo 1.º de Maio, estará o Pai Natal de 21,08m de altura que, em 2016, ganhou o recorde de maior do mundo. Este sábio gigante de barbas brancas será iluminado com 250 mil luzes LED e contará com a presença do seu homólogo - o mais pequeno Pai Natal do Mundo. A nano-escultura do artista Willar Wigan poderá ser vista, com a ajuda de um microscópio, no Posto de Turismo de Águeda. O detalhe em forma de Pai Natal é feito de fibra Kevlar, que o artista esculpiu com uma micro escova de aço e uma agulha de acupuntura achatada, coberta de pó de diamante. O resultado é um imaginário invisível que ganha vida ao nos aproximarmos.

Além desta pequena grande novidade, o município deseja surpreender os visitantes com um programa cultural e actividades para todos os gostos e idades. Até ao início de Janeiro, o espírito de boas festas irá viver-se em Águeda, numa atmosfera festiva e calorosa. As principais atracções irão concentrar-se na baixa da cidade e zona ribeirinha. Este ano, a praça principal – Largo 1.º de Maio – terá uma nova roupagem natalícia, onde se poderá deslizar numa pista de gelo ecológica, caminhar num “bosque” de árvores luminosas, ver as novidades do mercadinho de Natal e assistir a concertos aos fins-de-semana.

Com o slogan “Do Menor ao Maior, Águeda é Natal”, o município volta a aposta na originalidade e criatividade. “É um motor excepcional para promover o concelho e dinamizar o comércio tradicional, convidando um público diversificado a visitar a cidade e viver intensamente a atmosfera de encantar que criamos com prazer.”, destaca Edson Santos, Vice-presidente da Câmara Municipal de Águeda. Já é Natal em Águeda a cidade está iluminada, vive-se no Natal. No total vão ser 40 dias de ruas cintilantes, animadas por espectáculos e um genuíno espírito natalício.

Depois do sucesso da primeira edição, apresentamos nesta primeira quinzena de Novembro, um caderno com as 100 maiores empresas de Sever do Vouga. São elas que levam o nome do concelho mais longe, que criam riqueza, que fazem nascer oportunidades e, por isso, merecem destaque no nosso jornal. Quem são? Quantos milhões geram? Quantas pessoas empregam? São algumas das respostas que lhes damos neste especial. Vamos comparar dados e perceber como evoluíram as empresas, descobrir quem lidera o rank, quais foram as maiores subidas e quais as novidades nesta elite empresarial Damos-lhe, ainda, a conhecer alguns testemunhos inspiradores. Empresas que fazem a diferença, empreendedores que marcam o seu percurso pela persistência, resiliência e muitas, muitas batalhas.

O tecido empresarial em Sever do Vouga parece estar de boa saúde, pelo menos, a avaliar pelos resultados das 100 maiores empresas que juntas somam quase 160 milhões de euros. Para sermos exactos são 159 969 461 euros. Em relação ao ano anterior, as empresas severenses, no que ao volume de negócios diz respeito, cresceram quase 15 milhões. Isto é o que nos diz o estudo da Informa que apresentamos na página 6, referente a dados do ano 2017 que ordena as 100 maiores empresas de Sever do Vouga, tendo em conta o volume de negócios.

Leia a notícia na integra na edição impressa do Jornal Beira Vouga

Já é tradição e tradição é para cumprir. O Centro das Artes e do Espetáculo vai assinalar 17 anos e, mais uma vez, o aniversário é sinónimo de festa. Dois dias, dezenas de artistas, sete projetos artísticos e muito sangue severense são os ingredientes para uma festa pensada para todos. Todos os espetáculos têm entrada livre. Anote já na agenda, dias 16 e 17 de Novembro, o CAE está de portas abertas para todos os severenses, literalmente, isto porque, o espetáculo vai sair fora de portas e invadir as ruas. Curioso? Nós explicamos tudo nesta reportagem de antevisão.

Não há mesmo desculpas para faltar ao aniversário do Centro das Artes e do Espectáculo de Sever do Vouga. Há ofertas para todos os gostos e idades. Começamos por falar de dois projetos com cunho severense. Como é já apanágio desta instituição, a comunidade volta a ter um papel ativo.

“Do Sacro ao Profano: Ecos de Um Povo” é um projeto musical que será interpretado por dezenas de severenses, uma viagem às memórias e à herança cultural. “Trata-se de uma encomenda da Câmara Municipal de Sever do Vouga / CAE ao maestro e compositor severense Carlos Marques, que parte do repertório do cancioneiro popular e pretende ser uma ovação ao canto sacro e profano, envolvendo como interpretes algumas dezenas de severenses”, destaca Brígida Alves, sublinhando a ligação do projeto às raízes. “Esta criação musical parte da música (sacra e profana) tradicional do nosso concelho que terá como resultado um espetáculo performativo com uma forte componente vocal”, acrescenta a responsável pelo equipamento e programadora cultural. O projeto vai contar com a participação de várias coletividades. Vão ser mais de 50 participantes. O espetáculo está divido em quatro partes: o amor, a lavoura, a procissão e a romaria, episódios fundamentais da vida quotidiana, vão estar em foco.

Paralelamente, oito mulheres severenses, com a orientação de Maria de Lurdes Costa, estão empenhadas em transformar este outono em primavera. É verdade. Depois de algumas semanas de trabalho estão prontas para pôr Sever em Flor e lançar o desafio ao resto do concelho. A mostra pública do projecto de street art está marcada para dia 16 de Novembro, às 23h00.

Leia a notícia na integra na edição impressa do Jornal Beira Vouga

A albergariense “Que CENA” continua a ser notícia pelos bons motivos. O documentário “Mortágua na Batallha do Bussaco”, realizado pela Que CENA, foi o vencedor da melhor curta-metragem do II Concurso INVADE promovido pela Rota Histórica das Linhas de Torres, em Sobral de Monte Agraço, e que pretende premiar os melhores trabalhos de Turismo Militar.

Este foi um trabalho realizado para o centro de Interpretação da Batalha do Bussaco em Mortágua e teve realização da QUE CENA e Produção da Glorybox. Este trabalho venceu a categoria de Público em Geral com obras entre os 3 e os 5 minutos no II Concurso INVADE que é uma Iniciativa da RHLT para as comemorações do Dia Nacional das Linhas de Torres que se assinalaram a 20 de Outubro.

Leia a notícia na integra na edição impressa do Jornal Beira Vouga