Depois do aquecimento, arrancou ontem oficialmente o Risorius com a peça de teatro "Todas as Coisas Maravilhosas" de Ivo Canelas. Um espectáculo de proximidade. Foi no palco do Cineteatro Alba que todos assistiram ao teatro, em que os espectadores, transformaram-se em personagens da história. O protagonista conta a vida na primeira pessoa. Aos sete anos iniciou uma lista de "Todas as Coisas Maravilhosas", o que acabou por ser uma fuga aos problemas que enfrentava. Assim, aos momentos cómicos, juntaram-se temas sérios, como a depressão, a rotina, a dificuldade de comunicar, entre muitos outros.

O Risorius continua. Hoje, com os Ministros do Governo Sombra. Quem não conseguiu bilhete pode acompanhar a emissão, na TVI24.

Três albergarienses vão vestir a pele de personagens históricas e participar no Encontro Imaginário de Albergaria-a-Velha. Uma iniciativa de faz de conta que tem como objectivo aproximar os albergarienses da história de uma forma leve e divertida. A iniciativa está marcada para amanhã, 17 de Janeiro, pelas 22h00, no Espaço do Café Concerto, no Cineteatro Alba. A entrada é gratuita.

O que diriam D. Teresa de Leão, mãe de D. Afonso Henriques, o Comendador Augusto Martins Pereira, empresário e filantropo, e João Ferreira Júnior, herói e mártir na luta contra o Absolutismo, se se encontrassem, hoje, num programa de entrevistas?

Encontro Imaginário de Albergaria é uma edição especial do projeto Encontros Imaginários, concebido por Hélder Costa, encenador, ator e dramaturgo. As várias sessões levadas à cena no teatro A Barraca, em Lisboa, têm resgatado do passado importantes personagens da História, colocando as suas ideias em confronto, com um toque de humor.

Leia a notícia na integra na edição impressa do Jornal Beira Vouga

O Município de Albergaria-a-Velha, em parceria com a Prave e a XZ Consultores, promove no dia 18 de Janeiro o seminário Cuidados e Cuidadores na Biblioteca Municipal. Com início às 14h30, a ação é de participação gratuita, mas de inscrição obrigatória até 16 de Janeiro.

O seminário visa promover o acesso a informação e a partilha de experiências e boas práticas, procurando contribuir para uma maior perceção de autocontrolo e autoeficácia dos cuidados informais em diversos domínios da vida do cuidador, minimizando também os efeitos secundários da sobrecarga associada ao cuidar. Ao longo da tarde, vão ser desenvolvidos dois painéis – Quem precisa de cuidados em Portugal? Diferentes olhares e Cuidadores informais: e de nós, quem cuida? Desafios do século XXI. Atualmente, cerca de 80 por cento dos cuidados são prestados por cuidadores informais.

Leia a notícia na integra na edição impressa do Jornal Beira Vouga

Em Albergaria-a-Velha é já um ritual. A Caminhada/ Corrida Nocturna dos Reis, que decorreu no passado dia 5 de Janeiro, voltou a atrair multidões. Nesta que é a quarta edição a iniciativa da Freguesia de Albergaria e Valmaior não para de crescer. Foram mais de duas mil os que quiseram começar o ano com hábitos saudáveis: Praticar exercício físico, mas, sobretudo, conviver. O Beira Vouga foi descobrir quais os segredos que tornam esta iniciativa especial.

Há quatro anos eram cerca de 800, depois subiu para 1.400. No terceiro, nova subida do número de participantes que ficou muito perto do milhar e meio. Em 2019, a tendência é a mesma. A caminhada continua em força e atingiu o marco dos dois mil participantes.

Caminhadas há muitas, mas com esta são poucas. “É uma caminhada fora do vulgar”, resume o autarca. É verdade. A caminhada/corrida noturna dos reis é um evento que mistura desporto e sabores, cultura e sempre uma mão cheia de surpresas.

Leia a notícia na integra na edição impressa do Jornal Beira Vouga

No total, a Câmara Municipal vai atribuir 127 500 euros a onze IPSS do concelho. O apoio surge no âmbito do Programa de Apoio às Instituições de Solidariedade Social (PAIPSS). A autarquia defende um trabalho em rede para o desenvolvimento do concelho.

“Nós sabemos que podemos contar convosco, são nossos parceiros, e este apoio é um reconhecimento do serviço que prestam ao Concelho”, afirmou António Loureiro na sessão que decorreu no Edifício dos Paços do Município. Para o autarca, as Instituições Particulares de Solidariedade Social são fundamentais no atendimento às necessidades dos cidadãos, garantindo respostas sociais imediatas, próximas, eficazes e adequadas no Concelho.

Catarina Mendes, Vereadora da Ação Social, defendeu, por seu lado, que “só em rede conseguimos resultados mais positivos”. No Ano Nacional da Colaboração, celebrado em 2019, torna-se necessário aproveitar o “espírito” e afirmar a Rede Social do Município, de forma a melhorar as condições de vida das pessoas mais fragilizadas.

Leia a notícia na integra na edição impressa do Jornal Beira Vouga