Mais de 30 mil pessoas passaram pela 5ª edição do Festival do Pão de Portugal. O evento continua a ser um foco de atracção a Albergaria-a-Velha. O pão mistura-se assim com tradição, cultura, potencial turístico e é o mote para dinamizar o território. Uma receita que já provou ser de sucesso e que, ano após ano, inova e não esmorece. Durante três dias, 1, 2 e 3 de Junho mais de 70 variedades de pão estiveram em destaque na Quinta da Boa Vista/ Torreão uma viagem feita de sabores e histórias.

Do mais tradicional ao mais moderno, do mais escuro ao mais clarinho, não esquecendo o doce para os mais gulosos. Para todos os gostos, um pouco de todo o país. O pão de Portugal esteve em peso em Albergaria-a-Velha e difícil foi mesmo ter barriga para provar tantas especificidades. Em jeito de brincadeira, na inauguração do certame, António Loureiro proibiu as dietas por três dias, o apelo foi levado bem a sério, avaliando pelas muitas pessoas que visitaram o festival do pão para uma ou mais degustações.

 

O Presidente da Câmara mostrou-se orgulhoso pelos passos que tem dado este festival desde a sua primeira edição. “O crescimento deste evento é evidente”, referiu, defendendo que o certame tem contribuído para a “afirmação do território em termos turísticos”. Loureiro não tem dúvidas, o pão é, em Albergaria, hoje, “um produto de referência no âmbito da promoção turística do nosso território”, referiu destacando o papel que os albergarienses têm tido no processo. “Os particulares que têm os moinhos promovem o nosso território e do que maneira!”, frisou.

Leia a notícia na integra na edição impressa do Jornal Beira Vouga